O diário da Inês

sábado, 6 de outubro de 2012

Dia 18 (06/10/12)


Mais um dia em que não sai de casa, mas esteve um dia espectacular, cheio de sol e com um céu azul de fazer inveja, mas resolvi ficar em casa e trabalhar um pouco na minha apresentação, que agora que já comecei a trabalhar no laboratório já não tenho tempo para estar no computador durante o dia.

Descobri na semana passada que por cá comemora-se a chamada semana da leitura, e em que consiste a semana da leitura, perguntam vocês. Diz que consiste numa semana em que não se trabalha e só se lê. No meu tipo de trabalho acho que isso não se comemora, mas por exemplo nas escolas não têm aulas, mas levam livros para ler, digamos como trabalho de casa.

Como não sai, o almoço foi cá por casa, fiz peixe, bacalhau, que ca só encontro à venda bacalhau, parece que é o único peixe que consomem. Então fiz o peixe com cebola e molho de tomate e acompanhei com batatas cozidas. Não é que seja grande fã de batatas cozidas, mas como comprei batatas a preço de ouro para fazer sopa, e depois acabei por descobrir que não havia varinha mágica, então tenho que comer as batatas de outra forma, não posso correr riscos de deixar as batatas cultivadas em terra de ouro apodrecerem!
Mas como fiz o almoço já tarde, quando o fui comer já estava morta de fome, assim quando me lembrei de tirar a foto o prato já estava assim:



É verdade, comprei uma sopa de tomate no M&S que é uma delícia, foi ontem o meu jantar e vou comer o resto hoje. Se não encontrar mais nenhuma sopa boa, já sei que pelo menos esta posso comprar.
Ao cozinhar cá tenho a vida dificultada no sentido do tempero da comida, é que só há sal em pó e eu não me consigo orientar com aquilo, sou mulher de sal grosso, o fino é só para temperar no prato se a comida estiver insossa.

Ontem tive uma luta espectacular com o meu édredon da cama, é que por terras de sua majestade parece que é habito não se usar lençóis, então o que se usa é uma capa lençol que se veste no édredon. Então ontem foi dia de lavar a capa que estava a usar e consequentemente ter que meter uma nova. Digamos que foi um espectáculo bonito, e que acabei a luta cheia de calor. Entretanto já vi uns vídeos no youtube para ver se para a próxima a luta já fica mais simples. Em baixo podem ver fotos do édredon que estava na cama e foi para lavar e do que me deu luta para vestir!




Em termos de adaptação continuo com um problema que é as horas! Nunca percebo a maneira como eles dizem as horas, ouço, fico quieta a pensar, e depois concluo que não percebi. Por causa disso, um rapaz que me ajudou no laboratório já me andou a testar para ver como anda a minha percepção das horas. Quanto às restantes coisas vai-se andando mais ou menos.

Termino com uma foto de mim por estes dias…


3 comentários:

  1. Vestir um edredon dos grandes dá tanto calor que nem precisamos dele para dormir...

    ResponderEliminar
  2. loooooooooool looooooooool loooooooooool Não há direito! ah ah ah!

    ResponderEliminar