O diário da Inês

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Dia 73 (30/11/12)


Ontem acabei a falar de batatas fritas e hoje começo a falar de batatas fritas, apetece-me batatas fritas, sim, eu sei que é ridículo estar nesta terra e andar com vontade de comer batatas fritas, mas o que vocês querem eu levo comidinha de casa e assim não como fora e para ajudar à festa cheira a batatas fritas em todo o lado. Ora, assim sendo, hoje fui almoçar à tal cantina/bar na esperança de comer algo com batatas fritas, mas a única coisa que acompanhava de batatas fritas era o tal peixe frito que eu já lá tinha comido. Assim hoje almocei bife inglês picado com massa, acompanhado de pão de alho e ervilhas. E, para vocês verem como eu estimo os meus queridos leitores, e como sei que eles gostam muito de fotos de comida, acabei por fazer uma bela figura. Então é assim, estava eu na fila para pagar o almoço e o meu chefe estava na fila atrás de mim e resolveu ir beber o seu café e comer o seu chocolate ao pé de mim enquanto eu almoçava. Eu num grande dilema, denigro a minha imagem perante o chefe e tiro uma foto ou desiludo os meus queridos leitores e não apresento uma foto do meu almoço? Acabei por meter um grande sorriso e dizer que ia tirar uma foto à comida porque os meus amigos gostavam de ver as coisas diferentes que eu comia por cá, para se introduzirem numa cultura diferente!



Ah e hoje a senhora a quem se paga o almoço perguntou-se se eu era estudante, e foi assim que descobri que posso pagar menos 0.90£ do que andava a pagar, porque eu andava a apagar como funcionária, aliás eu nem sabia que tinham preço para estudantes.

Esta malta por cá tem uns risos muito histéricos, mas é que são todos e quando se juntam muitos a rir ao mesmo tempo até os meus ossos tremem e ameaçam se desfazer! É que por vezes até me assusto e fico com o sistema nervoso alterado, ah e são pessoas realmente muito barulhentas mesmo a conversar…

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Dia 72 (29/11/12)


E o que é que eu descobri hoje, o que foi, o que foi? Ora vou começar do princípio, antes de vir para casa fui à casa de banho e, mais uma vez, encontrei a sanita suja, coisa que acontece com alguma frequência, e enquanto volto para trás para entrar noutro cubículo vou toda furiosa a pensar, mas raios esta gente não sabe usar o piaçaba! Piaçaba? Começo a olhar em volta e para todas as casas de banho e a verdade é que não há piaçabas! Então como querem que as pessoas limpem a sanita, assim não admira encontrar as sanitas sujas tanta vez… É que assim nem para eu colar esta imagem lá nas portas:



Mais uma descoberta que fiz hoje, andava eu à procura de uma coisa na página de internet do Visite Plymouth quando vi que vim parar a uma terra assombrada e cheia de fantasmas, aparições e coisas paranormais, ora dêem aqui uma espreitadela:


Eu que sou uma pessoa que adora gaivotas, fui viver para o Porto, terra onde as gaivotas são donas e senhoras por toda a cidade, nada cá de andar só à beira mar/rio, não senhora, toca a andar pela cidade e a viver por lá às custas do lixo, e já tive a felicidade de ser presenteada 2 vezes por elas, desde que estou no porto, uma vez foi assim em cheio em cima de mim, outra vez caiu no chão à minha frente, mas a poita era tal que provocou uma onda de salpicos qual tsunami e ainda fiquei com as calças sujas em 2 ou 3 sítios. E sendo eu uma pessoa que ama gaivotas, quando tem oportunidade de mudar de local de trabalho por uns meses, o que é que faz, claro que se muda para uma terra onde as gaivotas também andam por toda a cidade e são tão ou mais atrevidas que as do Porto. É que no Porto nunca vi gaivotas quase a roubar comida das mãos das pessoas e aqui já o vi várias vezes, aliás um dia vi uma rapariga, muito corajosa por sinal, que estava a comer batatas fritas e tinha várias gaivotas praticamente em cima dela e numa espécie de luta territorial pela proximidade das batatas fritas que a rapariga estava a comer. A rapariga só se encolhia, se fosse eu tinha jogado as batatas ao ar e abalava a correr, a gritar e a gesticular, tudo ao mesmo tempo! 

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Dia 71 (28/11/12)


Brrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, pronto e por hoje é isto…




Vá mais uma coisinha, vim para terra de malucos, é favor ler a notícia e já vão perceber:


Ah e faz hoje 10 semanas que estou por estas terras, o que significa que já só faltam 2 para voltar para Portugal e já é quase Natal, até rimei! :)


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Dia 70 (27/11/12)


O tempo por cá já está melhor, mas como devem ter visto nas notícias, isto no final da semana passada e no fim-de-semana não andou nada famoso, foram cheias por todo o lado, foi árvores a cair em cima do pessoal tanto que até houve um morto! Ora eu pergunto-me como é que gente que vive numa terra que chove a potes não está melhor preparada para a chuva, mas a resposta já me foi dada, é que eles estão habituados a chuva todos os dias, mas a chover pouco, não estão preparados nem habituados a grandes chuvadas. A minha senhoria para ir daqui a Londres na quinta-feira passada, além de ter demorado mais do dobro do tempo, teve que apanhar 2 comboios, 1 autocarro e 1 táxi, isto porque como a linha de comboios estava interrompida em vários sítios, tinham que fazer transbordo. Agora está mas é uma frieza que não se aguenta…

Entretanto fiquei a saber de mais uma tradição que existe por cá, parece que guardam parte do bolo de casamento para comer no dia do nascimento do primeiro filho. Neste momento estão vocês a voltar para trás para ler outra vez a ver se lerem bem, leram sim, eles guardam parte do bolo de casamento e comem no dia do nascimento do primeiro filho não importando quantos anos depois isso venha a acontecer. Mas para que possam fazer isso o bolo de casamento tem que ser um bolo de frutas, que penso ser algo semelhante ao tal bolo de natal e tem que ter uma boa cobertura, que segundo consta ajuda a manter o bolo! Eu é que não quero fazer parte de uma tradição destas.

Entrando novamente no meu assunto favorito, comida! Ontem comprei uns cereais da Nestlé de uma edição limitada, mas a edição normal nem existe em Portugal, a verdade é que olhei para aqueles cereais e achei que eram uma versão de KitKat laranja mas em formato cereais, e na verdade assim é, comprovei hoje ao lanche. Fiquei um pouco enjoada porque eles têm um formato enganador que faz com que fiquem todos acachapados no fundo da taça e não percebi que já lá tinha uma barcada valente para comer.




O meu almoço hoje foi arroz com ovos mexidos com bacon, estava bom mas o bacon eram uns nacos valentes, os quadrados deviam ser mais pequenos, mas como a preguiça não dá só nos cães eu não os cortei mais pequenos do que vinham na embalagem. E este bacon de cá é mesmo carne crua, já o presunto também tem um aspecto cruzinho!  Não é que o nosso seja cozinhado mas se tiver tempo suficiente no sal não fica a parecer cru.


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Dia 69 (26/11/12)


Sempre ouvi dizer que por cá não havia pão nenhum de jeito, mas a verdade é que em comparação, por exemplo com o pingo doce no Porto, eu aqui encontro muito mais pão do que lá. É que no pingo doce existem vários tipos de chamemos-lhe carcaças, são os padas, os cacetinhos, os brasileiros, os bicos de pato e eu sei lá mais o quê, mas pão, assim grande, para comer às fatias não há, quer dizer há um assim muito mole, que é só fermento e que leva gorduras hidrogenadas. Já aqui no supermercado tenho variados tipos de pão de se comer à fatia, e até agora todos os que experimentei eram bem bons, claro que não é pão alentejano, mas pão alentejano a sério também só se encontra no Alentejo que por estes tempos é onde eu passo menos tempo… Aliás de momento estou altamente viciada num pão que aqui há que torradinho com manteiga a sério, fica de se comer e lamber os beiços!

Hoje voltei para casa a pensar nos bifes de vaca fritos que a minha mãe faz, nhamy… Sim, sim, eu só penso em comida, aliás quando voltar para Portugal este blogue vai-se tornar um blogue onde meterei comidinhas a afins, coisas boas que eu vou papando pelo Porto, para que vocês saibam onde as coisas são melhores. É isso e será também onde de vez em quando virei botar (já que estamos a falar do Porto) parvidades e coisas que me passem pela alma!

O meu almoço hoje foi o mesmo ontem, e realmente esta não é para repetir, não se compara às outras comidas desde género que eu comprei.

Ainda na onda comida tenho saudades de fiambre de frango ou peru, é que por aqui este tipo de fiambre é horroroso, sabe mal e cheira ainda pior! 

domingo, 25 de novembro de 2012

Dia 68 (25/11/12)


Esta terra é incrível, ontem para ir para a tal festa como estava muito mau tempo achei que era melhor ir de táxi porque senão ia passar a noite toda molhada e ainda era capaz de ficar doente, qual não é o meu espanto quando ligo para os táxis e me disseram que tinha que esperar 1h para ter um táxi para me vir buscar. Ainda me perguntaram se podia ser, pois se podia ser, que remédio, era isso ou chegar à festa toda ensopada! Ainda eu me queixava do tempo de espera por táxis em Faro… E já para voltar para casa, demoraram uns 30 minutos para atender o telefone, mas ao menos depois só tive que esperar 5 minutos.

A festa foi muito boa, muita gente e montes de comida, havia tanta mas tanta coisa que comi até rebentar e não provei um quarto das coisas que lá havia, e estavam sempre a aparecer coisas novas mas das que comi vou eleger uma na categoria doces e outra na categoria salgados. Na parte dos salgados o melhor que comi foi um tortilha espanhola, muito boa, e nos doces foi um doce alemão, que tinha tipo um pão-de-ló por baixo, creme pasteleiro no meio e uma bolacha de chocolate por cima, simplesmente divinal, eu bem que cortei metade para só comer metade mas depois acabei por lá ir buscar a metade que tinha deixado.

Estive lá a falar com uma rapariga mexicana que disse que o tal café/loja português que existe por cá é muito bom, pode parecer estranho assim às primeiras, mas que depois chegam as mulheres e os filhos do pessoal e que aquilo fica cheio de gente fixe e que se come muito bem e barato. Que vendem sagres que ela gosta muito e apenas a 1.50£ cada, que têm café expresso muito bom, e que os enchidos, queijos e presunto são de muito boa qualidade. Falou também dos pastéis de nata. Assim sendo ou desta vez ou numa próxima vez que volte tenho que dar uma oportunidade e voltar lá, mas terá que ser acompanhada, porque sozinha vou acabar sempre por ter a mesma sensação…

Se em Portugal algumas pessoas já se espantam de eu ter começado um doutoramento com 27 anos e já há montes de gente que os começa aos 23, aqui a coisa chega a ser pior e aos 22 anos eles já estão a terminar o 1º ano de doutoramento, e como aqui são só 3 anos, por norma, significa que aos 24 anos já são doutores! Ainda no outro dia li no blogue alguém a criticar por em Portugal se ser doutor tão jovem, então essa pessoa que estava a criticar Portugal que experimente a ver como são as coisas por cá!

Nota mental, nunca ter a infeliz ideia de trazer meias velhas para usar por cá, é que aqui o pessoal descalça-se todo à porta e por exemplo ontem na festa andava tudo de meias, agora imagina que eu tinha umas meias furadas, ou cozidas, ou simplesmente velhinhas? Tinha sido um espectáculo bonito! Não foi o caso, mas era a única que tinha umas meias com bonecos, as minhas meias tinham abelhas, bem giras…

Ora o meu almoço hoje voltou a ser uma daquelas comidas de ser só meter no forno, é aproveitar enquanto estou por cá para experimentar estas coisas diferentes e esta comida sempre é boa e diferente daqueles pratos já totalmente cozinhados. Hoje foram peitos de frango com bacon, queijo e molho barbecue. Não era tão bom como os outros que já experimentei, para não falar que trazia o saco com o molho que era para meter por cima já no fim da cozedura, de baixo da carne e do queijo ralado, ou seja, para tirar o molho escavaquei o arranjinho todo! Hoje cozinhei um arroz novo e já bem mais parecido ao que estou habituada, o problema foi que saco de arroz que é um daqueles que traz um selo para voltar a fechar o saco e quando tirei o selo, vi que a embalagem de arroz estava totalmente aberta, espero que não tenha lá nada que me faça mal….





A minha colega de casa disse-me que lhe cancelaram as aulas de amanhã por causa do mau tempo, porque não querem fazer os alunos andarem na rua com este tempo. Eu pensei que numa terra onde chove dia sim, dia sim, estivessem mais preparados contra o mau tempo e que não inundasse tudo às primeiras chuvadas maiores. 

sábado, 24 de novembro de 2012

Dia 67 (24/11/12)


O meu dia hoje começou de forma muito animada, quando vou à cozinha buscar o pequeno-almoço e começo a sentir uma aragem frescas nas pernas volto-me para trás e constato que a porta da cozinha que dá para a rua estava aberta! Aberta? Yup, e não sei desde quando, eu já tinha reparado que as chaves estavam na porta havia uns dias o que não é normal, mas nunca pensei que fosse pela porta estar aberta! O estranho é que esta semana já estiveram dias com muito mais vento e a porta não abriu, porque só agora abriu? Boa pergunta, não é? Enfim, ao princípio ainda fiquei um pouco assustada, se teria entrado alguém ou algum animal, mas como me pareceu tudo normal e nada fora do lugar, lá acabei por descansar… Sorte tremenda não ter vindo ninguém aqui a casa!

O meu almoço hoje foi uma bela porcaria, a sério que não sei como a malta por aqui come tanto desta comida feita, é que isto não vale nada. Comi empadão de carne, deixo-vos com a foto que pelo aspecto já podem ter uma ideia do saboroso que estava. O que ainda safou o almoço foi o Yorkshire Pudding que comi…



Esta noite vou a uma festa das muitas que a malta faz por cá, mas o dia esteve péssimo, choveu o tempo todo e logo para começar tive que ir às compras debaixo de uma bela chuva e vento, porque tinha que levar alguma coisa para a festa e não tinha nada aqui em casa! Comprei uma quiche que fiz aqui no forno e uns amendoins torrados e salgados. Ainda voltando à chuva, já me perguntei se por aqui só chove com intensidade em cima de mim?? É que todos andam com uma descontracção e não os vejo molhados, só eu é que num instante fico molhada! Se calhar se também andar de forma descontraída não me molho, talvez a chuva não me pegue, tenho que experimentar, mas não sei se sou pessoa para andar de forma descontraída debaixo de chuva!


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Dia 66 (23/11/12)


Mais uma semana no fim e eu sem nada para dizer! Devo estar doente é o que é, porque eu sou uma pessoa bastante tagarela como deve dar para ler pelos meus grandes textos.

Já que não tenho nada para dizer passo já para a parte em que digo o que almocei, ontem lá me decidi a fazer uma carne de frango que ali tinha e fiz de cebolada, ficou com um molhinho mesmo bom, até tinha ali vinho para lhe meter mas acabei por me esquecer…



Hoje foi outra vez dia de ir beber uns copos ao final do dia, por cá a malta é muito amiga de festas, todas as sextas às 17h lá vão para os copos e ao fim-de-semana acabam sempre por se reunir e ir para os copos e fazer festas.
Quando vim para casa já eram 19h30m cheguei à paragem e fiquei um pouco mais para cima da zona de abrigo que era para ter mais tempo de ver o que dizia no autocarro, quando um gajo que estava na paragem vem ter comigo e me pede 1pence porque era o que lhe faltava para o bilhete de autocarro, porque senão tinha que ir levantar dinheiro ou algo do género. Bem, eu fiquei mesmo muito indecisa, tiro a carteira ou não tiro a carteira, e lá resolvi tirar a carteira, dei-lhe 10 pences e ela já ia contar as moedas para me dar 9 pences já que só me tinha pedido 1, eu disse que ele podia ficar com tudo. Vai daí ele diz qualquer coisa já em andamento que não percebi logo, mas depois percebi disse que ia buscar a mala que tinha na paragem e veio para ao pé de mim conversar!

Hoje a seguir ao jantar voltei-me a deliciar com um KitKat laranja, é que tinha me andado a conter com medo de a barriga ainda não estar 100%, mas hoje não aguentei mais...

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dia 65 (22/11/12)


Esteve um rico dia, esteve sim senhora, de manhã a ventania era tal que por cada passo que dava para a frente dava dois para trás, as árvores até rangiam, andava tudo pelos ares, tudo chiava… À tarde a partir das 16h começou a chover assim a bem chover e sempre acompanhado pela ventania. Quando saí estava a chover que se fartava e como estava vento não abri o guarda-chuva, mas como ainda não tinha andado 200 metros e já estava a ficar consideravelmente molhada pensei cá com os meus botões “que se lixe o guarda-chuva, para quê poupa-lo se não me serve quando está este tempo, ao menos o tempo que durar é proveitoso”. Mas já com o vento relativamente mais calmo o guarda-chuva lá aguentou até eu chegar à paragem de autocarro que fica a uns 10 minutos do meu edifício na universidade. Chegada à paragem estive lá 45 minutos, e entretanto tinha passado uma senhora que disse que estava numa paragem mais atrás havia mais de 2h até que a informaram que o percurso de autocarros que ela queria não estava a funcionar. Bem, como já tinham passado 45 minutos pensei que o meu autocarro também não estava a funcionar e lá resolvi apanhar um dos que me deixa a uns 7 minutos de casa. Ao menos quando sai do autocarro já não estava a chover e o guarda-chuva deu o rendimento até casa. Fica aqui registado que se este guarda-chuva resistir até eu me ir embora daqui é o melhor guarda-chuva de todos os tempos, comprado em Itália quando começou a chover e apareceram vendedores de todos os lados e já resistiu a várias intempéries, e não pensem que é um guarda-chuva grande, é mesmo um daqueles pequenos de andar na mala que custou meia dúzia de tostões! Depois tenho que fazer um monumento ao meu vermelhinho. Mas mesmo assim cheguei a casa toda enregelada e molhada, com as calças mais molhadas de que quando saem da máquina de lavar. Quando cheguei à paragem e como as calças me ficam largas ainda tentei centrar as pernas no meio da perna da calça para não tocar no molhado mas depois de tanto tempo à espera e quando comecei a tremer isso tornou-se impossível de realizar… E andar com as calças ensopadas e a caírem cú abaixo, também não facilita muito a vida para se andar depressa e bem!

Ah e quando estava na paragem à espera do autocarro chegou um homem com um guarda-chuva que parecia uma sombrinha de praia das grandes e que se meteu no preciso local onde tapava o campo de visão de quem estava abrigado na paragem e de vez em quando olhava para trás e lá nos via todos a fazer malabarismos para olhar para a estrada e depois ainda se centrava melhor para nós não vermos. Não sei se era intencional, mas se não era, olha que parecia mesmo, raça do homem!

Enfim não sou mesmo pessoa de chuva e vento e mau tempo em geral…


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Dia 64 (21/11/12)


O meu dia hoje começou com uma bela seca, fui para o laboratório e vou para começar a trabalhar quando vejo que o primeiro reagente que vou usar tinha ganho fundalhos e assim tive que o meter numa estufa e esperar que aquela porcaria se dissolvesse. É que eu nunca vos disse mas sou péssima a esperar, simplesmente odeio esperar, olho para o relógio e volto a olhar e os ponteiros não saem do mesmo sítio!

De resto esteve um dia bonito, sol, apenas choveu meia dúzia de gotas, mas ai por volta das 20h30m parecia o fim do mundo, acho que nunca tinha ouvido chover desta maneira aqui, espero que se isto voltar a acontecer eu não esteja na rua, porque ainda por cima era acompanhada de vento.

O meu almoço hoje foi tortellini de frango e pesto, ainda pensei em fazer um molho, mas resolvi comer aquilo mesmo a seco para não provocar mais a barriga…

Hoje resolvi fazer a técnica de mandar parar os autocarros em que não conseguia ler o que dizia, pois que mandei parar um que não era o que eu queria, mas como tive vergonha apanhei esse autocarro na mesma, só que fiquei mais longe de casa, até foi bom que assim aqueci os pés e também não estava a chover e foram só 7 minutos sempre a abrir até chegar a casa.

Diz que já cá estou há 9 semanas:


terça-feira, 20 de novembro de 2012

Dia 63 (20/11/12)


Mais uma vez volto ao mesmo tema, cocó, é que por mais que fuja ele anda por todo o lado ontem recebi o seguinte email:

“Advice with regard to extenuating circumstance claims for the winter vomiting bug

The NHS has recently advised that there is an early outbreak of the winter vomiting bug or Norovirus.  If you contract the winter vomiting bug please follow the NHS advice below.

To avoid spreading the bug, the NHS advise patients not to visit their GP practice.  Where assessments are affected as a result of suffering from the winter vomiting bug for example you miss a test or are late submitting your coursework, please contact your Faculty Office by email or telephone for advice in respect of submitting an extenuating circumstances claim.
Email: science.technology@plymouth.ac.uk
Tel: 01752 584542 or 01752 584584
Further information on claiming for extenuating circumstances can be found on the portal:
http://www1.plymouth.ac.uk/essentialinfo/exams/Pages/Extenuating-circumstances.aspx

NHS advice - What should I do?
If you have norovirus, the following steps should help ease your symptoms:
Drink plenty of water to avoid dehydration.
Take paracetamol for any fever or aches and pains.
If you feel like eating, eat foods that are easy to digest.
Stay at home and don't go to the doctor, because norovirus is contagious and there is nothing the doctor can do while you have it.
However, contact your GP to seek advice if your symptoms last longer than a few days or if you already have a serious illness.

Taken from: http://www.nhs.uk/conditions/Norovirus/Pages/Introduction.aspx”

Ora e se formos ao Wikipedia pesquisar por Norovirus parte do resultado que nos aparece diz o seguinte:

“The viruses are transmitted by fecally contaminated food or water, by person-to-person contact, and via aerosolization of the virus and subsequent contamination of surfaces”

Bem e eu também tive a infelicidade de ser semi-contaminada, digo semi porque consegui continuar a ir trabalhar, aliás tenho tanto trabalho que não me posso dar ao luxo de ficar em casa doente, agora é esperar que isto não me dê mais forte e me derrube…

Hoje fartou-se de chover, durante a noite chovia como quem derramava, durante o dia esteve quase sempre a chover, ora mais, ora menos e há pouco já chovia outra vez como quem derramava.

O almoço foi um filete de peixe panado e arroz branco, e de resto tenho andado a conter-me em relação aos chocolates para ver se isto não piora, mas se vocês soubessem a vontade que tenho de ir comer um kitkat de laranja…

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Dia 62 (19/11/12)


Hoje o post fica a cargo do Tito que depois de 15 dias sentiu-se capaz de dar a sua opinião sobre a vinda a Plymouth:

“Ora agora que já consegui descongelar o meu cérebro depois dos dias fresquinhos em Inglaterra, vamos lá fazer um resumo. 
Por mais extravagantes que fossem os meus destinos de sonho, nunca me tinha passado pela cabeça ir a Plymouth. O propósito inicial da viagem não era conhecer esta sucursal do Polo-Norte em terras inglesas mas sim estar uns dias com a Inês. Tanto tempo deslocada não é fácil e fui lá certificar-me que ela ainda não tinha dado tilt. 
Desde Lisboa até Plymouth foram 12h de viagem com os devidos tempos de buffer pelo meio - não me podia dar ao luxo de perder transportes para não arruinar a viagem. Saí de casa às 4h da tarde e cheguei às 4 da manhã. Como tenho uma terrível facilidade em adormecer em transportes, fiz umas boas partes da viagem a dormir, o que encurtou bastante os tempos. 
Estava todo convencido que ia encontrar um comboio - para fazer o trajecto entre Londres e Plymouth - todo sofisticado com TV nos bancos e localização do comboio em tempo-real. Afinal era só um comboio velho cheio de gente mal encarada. 
Ao chegar, é incrível mas o taxista não me tentou enganar e foi mesmo pelo percurso mais curto. Humm! Espera... Isto não era Lisboa! 
Era suposto falar da Cidade mas até agora não disse mais do que o nome. 
Um dos aspectos a destacar é o clima, não é que seja uma novidade aqui neste blog mas aquilo é mesmo frio. Por causa do clima adverso ninguém lá vai no inverno, portanto algumas das coisas potencialmente turísticas estão "closed for the season" e pouco sobra para ver. 
Tirando as zonas residenciais e as zonas industriais, à partida pouco interessantes para turistas, ficamos com uma cidade pequenina. Ainda assim, não lhe falta comércio, tem um centro comercial moderno, uma série de "department stores" e o centro da cidade recheado de lojas. Acho que nunca tinha entrado em tantas lojas numa viagem em modo turístico. Porque é que eu estou aqui a falar de lojas? Porque são excelentes abrigos contra a chuva e contra o frio.
Sendo uma cidade costeira, tem uma excelente frente marítima que permite um bom passeio à beira-mar para refrescar as ideias com o vento gélido. 
Achei particularmente interessante haver uma zona chamada "The Hoe" com ruas chamadas "Hoe Rd", "Hoe St", "Hoe Approach" e no Google Maps ainda descobri uma "Beeches Guest House" junto ao "Hoe Park". Cheira-me que devem haver milhentos trocadilhos com estes nomes... 
A coisa menos boa, e que já tinha reparado em Londres, é que tudo fecha muito cedo. Não tem jeito nenhum! Se calhar estamos mal habituados por termos os espaços comerciais portugueses abertos até muito tarde mas não era preciso abusarem. Uma pessoa quer aproveitar os dias ao máximo para passear mas tem fazer bem as contas de modo a conseguir comprar o jantar antes das seis da tarde, isto se quisermos comer alguma coisa de jeito pois a comida "na rua" deixa qualquer nutricionista com taquicardia. 
Gostei muito da viagem mas o facto de ter estado com a Inês contribuiu muito para isso. O "Diário da Inês" está tão detalhado que se torna complicado encontrar coisas novas para falar. 
E é isto! Até à próxima...”







domingo, 18 de novembro de 2012

Dia 61 (18/11/12)


Há muito que ando a pensar nesta compilação de coisas em que os ingleses são diferentes de nós restantes europeus, como é possível serem parte da Europa e terem tanta coisa diferente. Lembrei-me hoje disto porque li uma notícia em que diz que mais de metade dos britânicos querem que o Reino Unido saia da EU e apenas 11% “seguramente” querem que tudo fique como está.

Ora aqui vai a lista:
  • ·         As chaves abrem as portas no sentido contrário às nossas (até me habituar, sempre que ia abrir a porta acabava por a fechar à chave).
  • ·         Os carros andam em sentido contrário ao que nós restantes europeus andamos.
  • ·         Usam uma moeda diferente do euro, e que em termos de cores tamanhos não aparenta a mínima lógica…
  • ·         As tomadas são diferentes e no meu caso sem adaptadores já era.
  • ·         Só bebem leite fresco, quando se fala de leite UHT até se arrepiam!
  • ·         Só comem comidas já feitas, pré-cozinhadas, ou mesmo que cruas mas que seja só meter no forno ou microondas.
  • ·         Dizem as horas de diversas formas mas não usam o sistema, por exemplo de dizerem que são 17:00.
  • ·         As unidades de medida que usam também são diferentes das nossas.
  • ·         As crianças vão para a escola aos 4 anos de idade (isso já não sei como é nos outros países, mas e Portugal são vão aos 6 anos).

Deve de haver mais diferenças mas agora não me lembro, se alguém se lembrar de alguma que se chegue à frente para a dizer.

O meu almoço hoje foi mais um daqueles pratos que é só meter no forno e mais uma vez tive sorte que era bem bom, aliás neste tipo de pratos tenho achado sempre bom, mas aqueles já completamente feitos que é só ir ao microondas não provei nenhum que me apeteça repetir! Bem, mas hoje comi uns peitos de frango que tinham por cima pão ralado com ervas e queijo.




Por cá restam-me 4 semanas de trabalho, o que por um lado é bom mas por outro faz com que já esteja na parte amarela do gráfico abaixo, é que tenho muito para fazer e acho altamente improvável que 4 semanas me cheguem para o fazer…



Assim dedico-me a isto:


sábado, 17 de novembro de 2012

Dia 60 (17/11/12)


Tenho um tema a debater que não é que se enquadre na temática de falar na minha experiência por terras de sua majestade, mas também não é descabido de todo já que estou no país das pessoas que têm cocó nas mãos! E o tema é o seguinte, tenho medo de sanitas fechadas! Bem, em casa gosto que a sanita tenho o tampo fechado, aliás nem gosto que tenha o tampo aberto mas no que se refere a casas de banho públicas a coisa já muda de figura. Evito ao máximo usar uma casa de banho com o tampo da sanita em baixo, por duas simples razões, uma é que se o tampo está fechado para que eu possa usar a sanita vou ter que tocar no tampo para o levantar, mas posso fazê-lo usando papel o que faz com que a segunda razão seja muito mais forte. E a segunda razão é que geralmente sanitas fechadas estão fechadas porque quem as usou antes fechou para tentar esconder algo que lá ficou e por vezes quem as vai abrir a seguir pode ter uma experiência muito traumatizante. Agora que já desabafei sobre os meus traumas e medos já posso seguir em frente…

Ainda não vos contei que por cá não há um único, mas um único saco plástico que não tenha furos, sejam sacos da fruta ou os grandes das compras todos têm 4 grandes furos no fundo, ou seja, se os quisermos usar para reter algo líquido ou para armazenar algo que queremos proteger do ar bem que podemos esquecer. A excepção é para os sacos de congelação que se compram aos rolos, esses felizmente não são furados. E, penso que os sacos são furados para evitar responsabilidades sobre asfixiados, assim por mais que meta um saco na cabeça não há forma de morrer com falta de ar.

O meu almoço hoje foi o resto do massacre do Texas como diria a minha irmã mais um fishcake de bacalhau e chouriço. O fishcake até que era bem bom. Também comi um Yorkshire Pudding e uma laranja, que não valia nada, estava toda seca.
O jantar foi atum, com batatas e ovo.




sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Dia 59 (16/11/12)




E hoje começamos assim, comemoração do género grandes blogues só que esses comemoram uns 000 a mais! Mas quero agradecer aos meus 6 leitores por este número tão brilhante a que chegamos hoje, o meu muito obrigada! :)



E agora continuamos assim, hoje tive que fazer um esforço sobrenatural para não desatar a rir quando vi uma chinesa/japonesa (bem, uma rapariga de olhos em bico) sacar de dentro da mala o seu belo telefone mas com isto acoplado e depois lá fez o telefonema dela, eu claro que fui apanhada a olhar pelo canto de olho, mas sorte teve ela daqui a campónia não ter desatado a rir que era a vontade que eu tinha. Sim, porque o que me dava mesmo jeito (que eu já carrego poucas coisas na mala) era ter que andar quase com um telefone fixo dos antigos dentro da mala! Então para que evoluímos tanto se agora acaba-se por andar com cenas todas modernaças mas iguais às antigas?

Hoje não tenho fotos do meu almoço, que foi uma baguete de frango com batatas fritas, mas para vos compensar tenho foto do jantar, que foram ervilhas em molho de tomate com uma empada de queijo e cebola (ainda bem que hoje durmo sozinha!). Ah e hoje percebi o que me perguntaram se eu queria na baguete e confirma-se era manteiga, só que aqui eles chamam flora à manteiga, ou isso ou a manteiga que lá têm é mesmo flora…


Depois do trabalho fui beber um coca-cola enquanto os meus colegas bebiam umas cervejas, mas como não gosto de cerveja bebo coca-cola, e desta vez já levava a lição estudada e pedi uma coca-cola pequena que das outras vezes esqueço-me e apresentam-me sempre um balde de coca-cola que nunca consigo beber. 

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Dia 58 (15/11/12)


Ai que hoje estou tão cansada e cheia de dor de cabeça, tenho andado a trabalhar muito e a dormir pouco e acho que hoje estou a sentir o cansaço acumulado… Vou mas é tomar banho e vou para a cama ver um episódio de dexter e ver se esta noite durmo como deve de ser!

O almoço hoje foram salsichas, ovo mexido e arroz e sim tal como disse a minha irmã quando voltar a comer a comidinha da minha mãe até vou chorar, aliás nem é preciso tanto, hoje quando fui almoçar vi uma rapariga com arroz de galinha e até me vieram as lágrimas aos olhos a pensar no arroz de galinha da minha mãe! Não me entendam mal, eu em Portugal já estive muito tempo sem comer comida da minha mãe e eu sei cozinhar, lá sempre faço umas comidinhas mais decentes, conheço as coisas, estou na minha cozinha com as minhas coisas. E para mais se for ao restaurante ou à cantina também consigo comer coisas decentes, agora por aqui tenho mesmo andado a alimentar-me muito mal…



Hoje descobri que por aqui os condutores também gritam uns com os outros, quando vinha de volta para casa no autocarro, um carro que passou por nós e que se sentiu apertado pelo autocarro, meteu a cabeça de fora e gritou meia dúzia de coisas que eu não percebi.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Dia 57 (14/11/12)


Ontem esqueci-me de dizer que já tenho viagem comprada de volta para Portugal. :)
Desta vez vou de autocarro e vou para outro aeroporto (Heathrow) e vou noutra companhia aérea (British airways).

Hoje durante o dia esteve sol e até não estava uma temperatura muito má e como no dia em que apanhei seca de manhã à espera do autocarro andava um copo de McFlurry Kit Kat a rebolar à minha volta, hoje passei parte da tarde a pensar em ir comer o gelado, mas quando saí já estava de noite e um belo briol e lá se me foi logo o apetite.
Por falar em autocarro, a única vantagem desta mudança de horários e de número de rota é que agora o autocarro que passa por aqui é dos novos e não um super velho como era antes.

O meu almoço hoje não foi fotografado (ohhhh) mas também não tinha muito que ver, era arroz branco com uns panados de carne feitos no forno. Os panados são da marca equivalente à nossa iglo, mas como aqui a malta gosta de fritos, então até as coisas que se fazem no forno são ricas em gordura. Em Portugal quando faço este tipo de panados no forno eles quase não têm gordura, ontem os que fiz quando os tirei do forno tinham uma poça de gordura e depois ainda tirei montes de gordura com papel de cozinha.
Para compensar a falta de foto do almoço fica uma foto do jantar, uma sandes de salsichas e queijo.



Ontem quando saí de casa de manhã o sobrinho da minha senhoria estava sentado nas escadas do hall de entrada a calçar os sapatos e foi assim que vi que ele tinha umas meias iguais às minhas que mostro na foto abaixo.



Meus amigos, isto agora por cá vai ser a loucura, atentem no que vos digo por causa do Natal, as lojas na zona centro da cidade, escutem bem, vão passar a estar abertas todas as quintas até, e agora vem a parte chocante, até às 20h! Uau, perderam a cabeça foi o que foi…

E faz hoje 8 semanas que estou por cá, se calhar foi por isso que na noite passada não dormi nada de jeito e hoje andei qual zoombie…


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Dia 56 (13/11/12)


Comecei a minha manhã furiosa, então não é que esta gente muda-me os números dos autocarros e os horários e nem água vai nem água vem! Já ontem sequei 45 minutos à espera do autocarro, hoje não cheguei a tanto porque como não estava a chover peguei em mim andei 10 minutos e fui apanhar outro autocarro a outra paragem. Agora até me voltar a entender com os novos horários, e que segundo me parece não estão a funcionar muito bem…

Ontem recebi o seguinte email, por sinal muito animador:

“Dear Student,
In the last few days, there have been two incidents involving lone females walking home in the early hours of the morning.  The University and Police and would therefore wish to remind all students of the following safety advice:
·         Do not walk home alone and look after friends if they've had too much to drink and make sure they get home safely
·         You are safest in bright, well lit and busy areas
·         Never take short cuts at night. Stick to well-lit main routes
·         Try to look and act confidently – look like you know where you are going and walk tall
·         Spread your valuables around your body, e.g. keep your phone in your bag, your house keys in your trouser pocket and  your money in your jacket
·         If someone tries to take something from you, it may just be better to let them take it rather than to get into a confrontation and risk injury
·         Shout for help
·         Do not listen to a personal stereo when out walking or jogging – you need to stay alert to your surroundings
·         Don't walk and text. You're likely to be distracted and you are giving a potential thief a chance to see what type of phone you have
·         If you think you are being followed - Cross over the road. If you are followed, cross back again. If you are still concerned, go to the nearest public place, a shop, pub or house with lights on and call the police on 999
If you would like to talk to the local Police contact 101 and ask for the Mutley and Greenbank Neighbourhood Team”

O meu almoço hoje foram umas sandocas de ovo com banco, tem a vantagem de não precisar de ir ao microondas para aquecer.



Hoje ao lanche mais uma vez confirmei que os ingleses devem ter estômagos do tamanho de bisontes, eu que sou uma rapariga que se alimenta bem não consigo ter estômago para as quantidades daqui, ou melhor, eu como tudo, mas depois fico enjoada. Bem, continuando hoje apeteceu-me lanchar porcarias (para variar), então resolvi ir ao Costa café que fica lá na universidade e comprar um muffin de chocolate (muito bom, grandes pepitas de chocolate, um ligeiro sabor a amêndoa amarga e extremamente gigante e como tal enjoativo). Para não o comer a seco pensei em beber café, pedi um americano médio, pensei eu, o pequeno deve ser minúsculo, quando eles me apresentam um balde de café (nem quero imaginar o tamanho do grande). Resumindo custei a dar conta do lanche e não, café em copo de papel não vale nada, uma pessoa está a beber o café, mau, e ainda tem que levar com o sabor a papel.



Fica aqui o último vídeo da Bonfire night:


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Dia 55 (12/11/12)

Isto de andar com as mãos sempre frias é uma desgraça, é que não basta o frio como depois corto-me em tudo e mais alguma coisa com uma facilidade dos diabos. No meu dedo mindinho da mão esquerda tenho 2 cortes, um nem sei como o fiz, o outro foi ao enfiar a mão dentro da minha mala e tinha lá um caderno, bati nele e pumba corte de folha de papel. Este fim-de-semana fiz um valente corte, que se fartou de sangrar tento em conta o tipo de corte que era, no meu polegar da mão direita, e querem saber com o quê? Com papel de alumínio que estava a cortar para fazer os meus Yorkshire Pudding no forno.

Passei o meu dia a puxar as calças para cima que me estavam sempre a cair, assim quando fui às compras achei que estava a precisar de chocolate e resolvi fazer o dente a um chocolate que já me andava a fazer aqui umas comichões há vários dias. E que chocolate era esse perguntam vocês? Kitkat de laranja! Nunca tinha visto disto em lado nenhum, aqui há imensas variedades de kitkat, entre chocolate de leite, chocolate negro, laranja, menta e sei lá mais o quê, mas o único que me estava a dar muita curiosidade de experimentar era o de laranja, assim comprei uma embalagem grande que traz 8 conjuntos de 2 barras, com 107 calorias cada conjunto de 2 barras. Sabe muito bem e tem um cheirinho a laranja, hummm. Aqui fica uma foto deles:





O meu almoço hoje foi o mesmo que ontem por isso hoje não há foto do almoço.

Ah o sobrinho da minha senhoria vem cá dormir outra vez, agora adivinhem o que eu acabei de ir fazer? Claro, fui esconder as minhas bananas!

Fica aqui mais um vídeo da Bonfire night:

domingo, 11 de novembro de 2012

Dia 54 (11/11/12)


Vou começar por falar de uma coisa que há muito queria comentar mas que me esqueço todos os dias, que é o facto de que por cá o pessoal come de tudo no cinema, se a mim em Portugal por vezes já me incomoda o mastigar as pipocas e o sorver da coca-cola aqui é bem pior, eles levam autenticas refeições para dentro da sala do cinema, só faltou ver alguém sacar de um frango inteiro e comer, ou talvez até tenha havido e eu não vi! Comem pipocas, gomas, chocolates, grandes paletes de nachos acompanhados de milhentos molhos diferentes, bebem de tudo e mais alguma coisa, e isto são só exemplos…

Em relação ao tal bolo que ali se encontra embrulhado em papel de alumínio o Tito descobriu as bases para algo que eu já suspeitava que é o facto de aquilo ser um bolo que se faz para comer uns meses depois, entre os 3 links que ele me envio e que vou colocar aqui em baixo, um chega a referir que o bolo pode ser feito 6 meses antes do Natal! 6 meses? Eu é que não quero comer um bolo desses! Este sim seria o bolo certo para se chamar Bolo Podre…


Ontem cozinhei um prato indiano, depois de 54 posts já não me lembro se já vos contei que por cá existem todos os tipos de molhos possíveis e imaginários à venda, já cheguei a ver a minha senhoria a numa carne feita na frigideira juntar 2/3 frascos de molhos diferentes. Ora, assim é fácil cozinhar o que quer que seja, basta meter a carne no tacho e meter para lá o molho e temos um prato todo xpto feito num instantinho, e foi assim que ontem cozinhei carne de frango em molho Korma. Mas o que fiz foi um prato muito internacional pois acompanhei a carne com Yorkshire Pudding, é que estes Yorkshire Pudding são mesmo muito bons e ontem fui às compras e não resisti a comprar, basta meter no forno 5 minutos e está pronto a comer. Hoje o meu almoço já foi mais comum pois acompanhei a carne com arroz branco, mas comi um Yorkshire Pudding de entrada que me sobrou ontem do jantar. Deixo aqui uma série de fotos do jantar, hoje ao almoço esqueci-me de tirar, mas era o mesmo que ontem só que a acompanhar com arroz.





Termino com mais um vídeo do dia da Bonfire night, neste caso do  Guy Fawkes a arder.

video

sábado, 10 de novembro de 2012

Dia 53 (10/11/12)



Hoje vou começar o post com umas fotos aqui de casa, a primeira é uma manta para incêndios que temos ali na cozinha, não sei se é habito cá toda a gente ter uma manta destas em casa ou se é a minha senhoria que é muito precavida. A segunda foto é um bolo embrulhado em papel de alumínio, e perguntam vocês porque publico eu uma foto de um bolo embrulhado em papel de alumínio? Pois, é que este bolo anda a fazer-me muita confusão, fez na sexta-feira passada uma semana que a minha senhoria fez este bolo e lhe chamou bolo de Natal, e como na sexta-feira havia festa aqui em casa pensei que o bolo seria para comer na festa, mas não foi, no dia seguinte apareceu assim embrulhado em papel de alumínio e assim ficou, e vai ficar até não sei quando! Mas será algum tipo de bolo que só se come ao fim de muito tempo feito? Sei que levou passas, frutos secos, uma bebida alcoólica, manteiga, farinha, ovos e mais não sei. Se o bolo desaparecer dali antes de me ir embora eu digo-vos!





O meu almoço foi muito divertido, tinha ali uma lasanha e resolvi fazer no forno porque me apetecia come-la douradinha, porque quando se faz no microondas ela fica branca e cheia de água. Então lá li as instruções que diziam para remover o papel de fora e a película de plástico de cima e meter numa “baking tray” no centro do forno. Quando fui ver se já estava cozida o plástico da embalagem pareceu-me tão molenga que comecei a pensar que se calhar aquilo não podia ir ao forno assim, e quando ia a meio da lasanha comecei a pensar que ainda apanhava uma intoxicação/envenenamento por plástico e meti aquilo no lixo. E sendo que sou muito parvinha e com um poder psicológico muito forte até me comei a sentir mal fisicamente, era a intoxicação a dar efeitos! Mas moral da história continuo sem perceber se posso ou não meter aquilo no forno sem tirar de dentro da embalagem!



Esta tarde fui às compras e comprei um montão de comida fácil de fazer, porque começo a andar cansada e a chegar tarde a casa e sem paciência para perder muito tempo a cozinhar, por isso os próximos tempo que se avizinham não vão ser de comida muito saudável…

Tenho uma série de vídeos que o Tito fez sobre as diversões da feira que estava montada na zona onde foi a Bonfire, e que eu nunca vi por Portugal, aqui fica o primeiro:


video