O diário da Inês

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Lanche misto



Hoje vinha para casa e ia comprar pão a um café, mas enquanto esperava trouxeram um tabuleiro de lanches mistos com o queijo ainda a borbulhar, e então não resisti comprei o lanche e já não comprei o pão que assim já ficava lanchada e não precisava do pão. O lanche até queimava nas mãos e sabia muito bem mesmo, mas quando ouvi o preço até caí para o lado. Estava eu com 0.80€ na mão porque era o preço da última vez que tinha comprado quando o homem me diz que custava 1.20€! Moral da história não volto lá tão cedo. Já no outro dia passei por lá e comprei uma coxa de galinha que achei cara, 0.90 ou 0.95€ já nem me lembro bem. Deve ser como estão num sitio de passagem de muita gente resolveram agora esticar-se nos preços, e estava lá montes de gente a encher sacos, eu esperei mais de 5 minutos para ser atendida. Estou-me a referir ao café/pastelaria Luso que fica na rua em frente ao metro Carolina Michaelis. 

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Ratos

Esta foi uma temática que me esqueci de falar durante a minha estadia por terras de sua majestade! Não sei se é assim por toda a Inglaterra, mas pelo menos por Plymouth é. A verdade é que uma das pessoas que conheci por lá hoje publicou uma coisa no facebook que me voltou a lembrar da temática, e o que ele disse foi o seguinte: "anda um rato pelo escritório, hoje já não trabalho sozinho!". E uma vez em conversa fiquei a saber que toda a gente em Plymouth volta e meia tem ratos em casa, e diz que é comum e blá, blá, blá! Ainda bem que não cheguei a ver nenhum na casa onde vivi, aranhas eram mais que muitas mas ratos não vi...

domingo, 20 de janeiro de 2013

Arroz com feijão

É um dos meus pratos favoritos tal como feijão com batata doce que ainda consegue ser melhor. Hoje resolvi fazer arroz com feijão para o meu almoço e não é que ficou quase tão bom como o da minha mãe! :) Nunca ficará igual ao dela porque não tenho o tipo de carne certa para lhe meter, enquanto a minha mãe mete toucinho, enchidos e as carnes típicas que se metem nestas comidas eu normalmente meto bifes ou algo do género, desta vez meti bifes do cachaço, e como têm alguma gordura acabou por ficar melhor do que se metesse um bife magro. Também lhe meti uns pedaços de pão no fundo da taça (o que nós alentejanos chamamos de sopas de pão), mas o pão era mole (comprei ontem) e para ajudar à festa está muito mal cozido, assim não embebeu completamente, mas souberam bem na mesma...


Ah, é verdade, as minhas bolachas de chocolate estão cada vez melhores, agora não se nota tanto o açúcar e a manteiga como se notava no primeiro dia, por isso é não ser alarve e aguentar para não as comer logo no primeiro dia!

Terra - o restaurante vegetariano

No fim-de-semana passado também fui experimentar um restaurante vegetariano em Lisboa que tem alguma fama. Foi um fim-de-semana rico em novas experiências.


O restaurante, Terra, que fica no Príncipe Real,  tem um ambiente acolhedor e a decoração é gira, mas é um pouco apertado, eu e a pessoa que me acompanhava ficamos sentados ao lado de uma mesa de 2 que tinha um casal mais velho, o problema é que as nossas mesas estavam a uns 2 dedos de distância o que me permitiu ouvir toda a conversa, podemos ter tido azar na mesa, mas se o objectivo é ir comer e ter conversas privadas talvez esta não seja a melhor escolha. Mas tirando isto o restaurante é óptimo, comida maravilhosa, empregados simpáticos e o preço embora que, não barato também podia ser bem pior. 




Eles servem em sistema buffet, ou seja, é comer até cair para o lado, o que por sinal faz o meu género, podemos experimentar tudo e depois voltar para repetir o que gostamos mais. Na zona onde está o buffet está uma parede cheia de recortes de revistas onde o restaurante aparece e de opiniões de pessoas famosas que passaram por lá.


Eu não consegui provar tudo, mas houve algumas que repeti mais do que uma vez, e havia lá coisas mesmo maravilhosas, houve 2 que trouxe várias vezes que foi uma massa que ia ao forno com tomate e queijo e um algo à brás, digo algo porque não consegui perceber se havia algo mais além das batatas, ovo e azeitonas, mas houvesse algo mais ou não aquilo sabia mesmo bem! Andei aqui a pesquisar e no facebook deles diz que é seitan à brás, assim sendo esse seitan à brás estava óptimo!



Bebemos um sumo de maça que vinha num jarrinho com maça, framboesa, mirtilos, assim um género de sangria, mas versão sumo e mais chique. Para sobremesa dividimos um arroz doce conventual que sabia mesmo bem. Resumo, saí de lá a rebolar o que me teria dado um jeitão não estivesse o carro estacionado no cimo de uma rua a subir! 


(Beringelas panadas, hummm, também eram bem boas, quentinhas e acabadinhas de fazer)

(Almôndegas com cogumelos, também estavam deliciosas, só tinha que ter cuidado para não trincar nenhuma destas bolinhas vermelhas)

(Outro tipo de almôndegas, também muito boas por sinal)

(Espetadas com molho barbecue, infelizmente destas não gostei)

Não tenho fotos minhas dos pratos porque como era sistema de buffet o resultado era sempre um prato a transbordar de comida, e a proximidade à mesa do lado deixou-me com vergonha de sacar da máquina, isto de ter vergonha de tirar fotos é algo que aos poucos deveria de ultrapassar... Assim as fotos foram sacadas da net e do próprio site e facebook do restaurante!

sábado, 19 de janeiro de 2013

Egípcio

Sou uma pessoa apreciadora de experimentar coisas novas no que toca a comida e assim ultimamente tenho vindo a alargar o leque de tipos de comida que já experimentei. No fim-de-semana passado foi a vez de experimentar um restaurante egípcio.
Após alguma pesquisa para se decidir qual o restaurante a experimentar e após excluir os demasiados caros, resolvemos ir ao Pirâmide de Lisboa:


Não chegamos a encontrar fotos, mas como dizia que era parecido com o seu homónimo em Odivelas:


E este parecia ter realmente uma bela pinta, assim lá fomos à descoberta, pois não conseguimos ligar para fazer reserva. 

Pois que de boa pinta não tinha nada, é na cave de um centro comercial, num canto, o aspecto não é o mais limpo e por lá só havia malta a fumar cachimbos de água. Mas como éramos 4 pessoas lá arranjamos coragem e resolvemos experimentar na mesma, sempre com a ideia que assim tínhamos uma experiência mais próxima da que teríamos se tivéssemos no Egipto! O ambiente era realmente muito estranho e a comida não era na de especial, mas comeu-se, e nenhum de nós ficou doente e só pagámos 6€ por pessoa, logo nem tudo foi mau... Ah, claro, e a companhia era boa o que ajuda sempre!

Fica aqui as fotos de 2 dos pratos, o último trazia também uma taça com umas ervilhas que por acaso se vêem na primeira foto:



Béchamel - A saga!

No outro dia, comprei o dito do béchamel para fazer a couve-flor gratinada, mas como não havia pacotes mais pequenos trouxe um de meio litro e foi assim que começou a minha saga. Como diz que estamos em crise não posso jogar o béchamel, assim hoje inventei uma receita para o usar, ou seja, cozi peixe, bróculos, couve-flor e abóbora (eram as coisas que tinha aqui por casa), depois meti numa travessa e meti por cima um fiambre que ali tinha já a estragar-se não demorava nada. Depois meti o béchamel e queijo ralado e levei ao forno. Ficou bom, mas a abóbora é completamente dispensável, não gostei nada do sabor ali naquele contexto.

Agora deixo aqui um pedido, ideias de comidas boas e fáceis para eu usar o béchamel? Pois, é que ainda ali ficou para fazer pelo menos mais uma receita!


Suspiros o day after

Pois é parece que falhou alguma coisa nos suspiros, o primeiro que comi (o que roubei de dentro do forno) ainda estava ligeiramente rijo por fora, mas depois de passar mais tempo os outros ficaram todos moles, eles sabem bem na mesma, mas não têm aquela carapaça rijinha por fora que era suposto terem! Assim estão moles e têm que ser comidos com colher porque se os agarro à mão metade fica lá colado...

Rainy day and cookies

Hoje esteve um dia miserável, muita chuva e muito vento, ao inicio da noite choveu durante umas 2h que era como quem derramava, felizmente hoje fiquei a trabalhar em casa e não tive que enfrentar o mau tempo. Mas estou sempre a ir ver se já me chove em casa, é que tenho 2 zonas no meu tecto onde já chegou a chover, aliás ao inicio da noite até me parecia que cheirava a mofo aqui em casa, mas entretanto já tratei de abafar o cheiro.


video

Enquanto chovia como quem derramava, dediquei-me a fazer bolachas, é que tanto ouvi a minha irmã a falar de bolachas que fiquei invejosa:


Resolvi fazer bolachas de chocolate, que surpresa, logo eu que não gosto nada de chocolate, decido fazer as minhas primeiras bolachas e são logo de chocolate. :)
O que acabei por fazer foram mega bolachas pois a massa esmolengou-se, então fiquei com bolachas super finas e enormes! Estão boas, podiam estar menos doces, o açúcar até parece que se vê na própria da bolacha, ainda assim não estão más. Na receita, que só agora fui ver, diz que a massa resultou em 56 bolachas e sendo que a minha apenas resultou em 12, penso que devo ter falhado algo!





Como me sobrou 2 claras, porque as bolachas levavam 2 gemas, decidi fazer suspiros, que ficaram mesmo bons, tão bons que se repararem no tabuleiro com os suspiros já cozidos, vê-se que falta um, eu abri ligeiramente o forno e roubei um, é que nas receitas que vi diz que se devem deixar os suspiros dentro do forno até estarem completamente frios! 




sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Hambúrgueres e a carne de cavalo

Ufa! Que grande ufa! Parece que se descobriu agora que as grandes superfícies comerciais em Inglaterra andavam a vender hambúrgueres de vaca, mas que na verdade em alguns deles, 29% seria carne de cavalo e também tinham alguma carne de porco. O ufa é porque enquanto estive em Plymouth não cheguei a comer hambúrgueres congelados, só comi num bar ao pé da universidade mas onde eles eram feitos na hora com carne moída e nós até os conseguíamos ver a fazer aquilo na hora...
É que acho que os cavalos não são para se comer!

Fica aqui o link da notícia para que se possam inteirar do assunto:

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Mulled wine

Como já tinha dito uma coisa que adorei em Inglaterra foi o mulled wine, assim nesta passagem de ano resolvi tentar fazer. Andei a ver várias receitas, existem várias e diferentes, acabei por fazer uma mistura de várias e a olho, porque também acho que é assim que normalmente o pessoal faz. E em vez de juntar gin no final, juntei água-ardente. Ficou bem saboroso! :)

Comer para viver ou viver para comer?

Para mim e para quem me conhece é óbvia a resposta que vou dar, aliás até para quem não me conhece mas que me lê, parece-me que a resposta será óbvia! Pois é, eu cá é mais viver para comer, sim, sim, sei que o comer para viver é essencial, mas para mim o comer não é apenas isso, um acto diário para continuar a viver. É sim algo que me dá imenso prazer, adoro comer, experimentar coisas novas, comer coisas que já como há muito tempo, enfim comer... Isto não quer dizer que como tudo o que me metam à frente, antes pelo contrário até consigo ser bem esquisita. E com muita pena minha, ou se calhar até é uma sorte, porque se não rebolava em vez de andar, é que não tenho um estômago muito colaborativo e sempre que faço asneiras em termos alimentares ele castiga-me severamente.

Hoje na cantina almocei fish and chips versão portuguesa, ou seja, filetes de verdinho pois era um peixe mole, passado por ovo e farinha e frito, acompanhado de batatas fritas, arroz e salada.

E lanchei isto:


Melhor, não foi bem isto, foram 2 scones quentinhos com manteiga e leite com chocolate. Aqui na minha rua, na esquina de baixo existe um café chamado Green Tea que faz uns ménus baratos e porreiros para o lanche e um deles é 2 scones com manteiga, mel ou compota e uma bebida quente por 2€. Como os scones quentes me sabem maravilhosamente bem, de vez em quando, quando venho a horas decentes para casa acabo por passar por lá e lanchar. E desta vez as saudades já eram muitas porque já haviam muitos meses que não comia isto. Na verdade comi uns scones em Inglaterra (a terra deles) mas estes daqui são bem melhores!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Christmas pudding

Comprei quando estava em Plymouth um pudim de Natal, algo por lá muito famoso, como é de se prever pelo nome, na altura do Natal. Mas, foi mais um típico doce de Natal que não levou a minha aprovação. Foi comido só no fim-de-semana passado porque como não o comi lá acabou por vir para ser comido cá! Mesmo assim sobrou metade que foi para o lixo, e só não sobrou tudo porque tive uma ajudinha para o comer! 






O meu jantar

Andava há dias a pensar em couve flor gratinada, gosto que trouxe de Inglaterra... Mas infelizmente isto não me saiu muito bem, o gosto estava bom, mas ficou o béchamel todo no fundo, não tenho a certeza de qual foi a falha mas talvez tenha metido béchamel demais. 



domingo, 13 de janeiro de 2013

Napoleão de chocolate

Tenho andado numa de comer as coisas boas que gosto mais e que existem no Porto, na sexta-feira foi isto:


Não fui ao sitio onde eu acho que eles são melhores, pois esse sítio fica-me um pouco fora de volta assim fui à Petúnia e comprei um destes já que lá ia para comprar qualquer coisa para comer no comboio na minha viagem para Lisboa. Assim para além do bolo para o lanche comprei um lanche de frango que nunca tinha provado, tinha fiambre, frango e cebola, e soube-me mesmo bem durante a viagem de comboio enquanto fiz uma pausa na minha leitura do quinto livro de guerra dos tronos.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Chocolate quente

Esta semana tenho trabalhado muito mesmo e hoje como finalizei mais uma parte do trabalho achei que deveria ir comemorar, e fiquem desde já sabendo que eu comemoro com doces, bem, e quando estou triste também como doces, na verdade eu gosto é de doces, isto para dizer que hoje fui à Arcádia beber um chocolate quente. 


E que mais uma vez me escandalizei com o preço, se não estou em erro da última vez que lá fui tinha me custado 1.75€ e hoje já me custou 2€! Esta crise ainda vai acabar com os gulosos... 

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Croissant e preços!


Ontem comi um destes, já tinha saudades, mas os preços estão realmente inflacionados! É nisto e noutras coisas, é que 3 meses fora de casa deu para agora apanhar um belo susto com alguns preços...

domingo, 6 de janeiro de 2013

Comidas e mais comidas

Ai ai, acho que já consegui desmoer a francesinha!

Pois é, cá estou eu de volta ao Porto, depois de muito enfardar no Natal e passagem de ano, o que acabou por resultar num quilo a mais! Podia estar deprimida por esse facto, mas não faz mal pois acabei por voltar de Plymouth com menos 2 quilos do que fui.

Assim que cheguei ao Porto fui almoçar um folhado de alheira espectacular que já tinha saudades de alheira e diz que este tipo de alimentos vão subir de preço, porque o governo quer taxar as comidas não saudáveis para nos obrigar a ter uma vida mais saudável, por isso é aproveitar a comer agora! Não tenho foto porque por cá não ando com máquina fotográfica e para mais por aqui se saco da máquina para fotografar a comida vou ter toda a gente a olhar para mim como se eu fosse um bicho raro... 

Assim sendo se os meus queridos leitores quiserem fazer uma vaquinha para eu comprar uma mini máquina fotográfica tipo máquina fotográfica de espiões estejam à vontadinha. ;) 

Ontem comi uma francesinha e agora já só falta ir comer tripas para matar saudades de todas as comidas típicas aqui do Porto.

Em baixo ficam as fotos de algumas comidinhas que comi desde que voltei para Portugal, em Lisboa, em casa dos meus pais, na passagem de ano... Em relação às comidas de Natal nem me lembrei de as fotografar, só pensei mesmo em devorá-las! Shame on me...
Das primeiras 4 fotos só 2 foram comidas por mim, as outras 2 só as provei, mas estavam bem boas.













sábado, 5 de janeiro de 2013

Francesinha

Hoje comi uma destas:

(http://www.foodspotting.com/416644-tiago-ramos)

Ainda estou aqui que nem posso, assim que me consiga voltar a mexer, voltarei para dar mais novidades.